O que é DNS e como ele funciona?

Neste post você vai saber como surgiu o DNS e como é possível alterá-lo no seu serviço de hospedagem de blog. Acompanhe mais esse conteúdo e fique inteirado sobre o mundo digital.

Desde que a internet se tornou presente no nosso dia a dia, muitas vezes nos deparamos com a sigla DNS. Embora muitas pessoas não saibam, essas três letrinhas são importantes para acessarmos qualquer site na web. 

O DNS também é muito relevante quando se trata de um outro elemento fundamental na era digital: a hospedagem de blog.

Saber o que ele significa, qual a sua função e até mesmo como alterá-lo no seu serviço de hospedagem, pode trazer vários benefícios. Para entender mais sobre o assunto, confira nos tópicos a seguir mais detalhes sobre o DNS.

O que é DNS e para que ele serve

O DNS é a sigla para o termo em inglês Domain Name System. Em português DNS significa algo como Sistema de Nome de Domínios. Na prática, esse sistema possibilita uma conexão entre um domínio e um IP, o famoso Internet Protocol (Protocolo de Comunicação da Internet).

Para uma melhor compreensão da atuação do DNS, pense que para acessar algum site na internet, como por exemplo, “meusite.com”, os computadores necessitam saber qual é o IP desse endereço

Para guiar os computadores nessa jornada, foram criados os servidores DNS. Eles realizam a conversão dos nomes para endereços, possibilitando o acesso rápido e fácil aos mais diversos sites.

Vale destacar que o objetivo do DNS não é realizar a hospedagem de sites ou aplicações, mas sim possibilitar que as requisições cheguem aos locais certos. Ou seja, ele efetua a tradução de domínios para endereços de IP.

De uma forma geral, se hoje você não precisa decorar longas sequências numéricas para acessar sites na web, a culpa é do DNS.

DNS - Um breve histórico

O DNS surgiu no início da década de 80, mas tudo começou lá nos anos 70 com a criação da Arpanet que naquela década era apenas uma rede pequena com alguns hosts. 

À época, existia apenas um único arquivo, o HOSTS.TXT que mantinha toda a informação necessária da rede sobre os hosts. Sendo assim, este único arquivo continha os nomes para endereçar cada host conectado à ARPANET. Era tudo muito simples e básico, até então!

Prosseguindo na história, com a expansão e o sucesso da Arpanet, o arquivo HOST.TXT começou a apresentar falhas e obsoleto por não ser capaz de acompanhar o crescimento da rede (que hoje é a internet como conhecemos). 

Foi então que em 1983, Paul Mockapetris (estudante do USC's Information Science Institute) desenvolveu um sistema de nomenclatura distribuído e dinâmico, que é o DNS que conhecemos hoje. 

Em vez de simplesmente procurar nomes de host, o DNS criou nomes facilmente identificáveis ​​para endereços IP’s, tornando a Internet muito mais acessível para o uso diário. Após a criação formal da Internet Engineering Task Force (IETF) em 1986, o DNS tornou-se um dos padrões originais da Internet.

Uma das mudanças mais importantes em relação ao DNS é o fato de que, ao invés de manter as informações em apenas um computador, ele pode distribuir para mais máquinas.

Hoje em dia o Sistema de Nome de Domínios também pode funcionar como um banco de dados, capaz de armazenar diferentes tipos de informações.

Devido a isso é possível dizer que o DNS consiste em um elemento fundamental quando o assunto é boa experiência de navegação na internet.

Como funciona o DNS

Agora que você já sabe que o DNS viabiliza acessar endereços e sites na internet, resta saber como ele faz isso. A realidade é que o funcionamento do DNS pode ser comparado com a dinâmica de uma jurássica lista telefônica

Quem viveu em tempos pré-smartphones, talvez lembre que para encontrar o número do telefone de alguém ou de uma empresa, era necessário pesquisar em catálogos com várias páginas.

No caso do DNS, o procedimento é parecido, pois quando você digita um domínio para acessar um site na internet, o DNS faz uma busca e verifica qual é o IP do servidor relacionado com o domínio solicitado. 

Há vários servidores DNS espalhados pelo planeta, prontos para traduzir nomes de domínios em IPs. Outro ponto relevante é que um único servidor DNS não é possível para armazenar todos os endereços de IP e domínios existentes. Sendo assim, vamos conhecer alguns tipos de DNS existentes

DNS Recursivo

É usado diante de solicitações que devem ser enviadas sem a obtenção de respostas. Diante disso, o DNS irá procurar auxílio de outros servidores com o objetivo de encontrar algum com capacidade de responder à solicitação.

Não é um equívoco pensar nesse tipo de servidor DNS como um sistema que funciona permitindo que cada pedido de informação seja processado e atendido em segurança.

Root Name Server

Trata-se do servidor DNS mais importante, tendo em vista que o DNS Recursivo entra em contato com o Root DNS. Desse modo, o Root pode procurar a informação de maneira mais rápida e eficiente.

TDL Name Server

Domínios que apresentam a extensão “.com” são considerados os mais importantes na hierarquia dos domínios.

Nesse caso, o servidor responsável por gerenciar todas as informações relacionadas a um domínio dessa hierarquia é o TDL Name Server.

Name Server Autoritativo

Esse tipo de DNS possui todas as informações necessárias relacionadas ao domínio que ele serve.

Saiba como alterar o DNS do seu web host

Em determinadas situações é preciso realizar a alteração do DNS de uma hospedagem de site. Isso é necessário quando você vai migrar de um serviço de hospedagem para outro. 

Portanto, ao mudar o seu site de servidor é preciso alterar os valores de domínio. Desse modo, é possível direcionar os usuários para o novo servidor. A alteração normalmente é realizada junto com a empresa que oferece o serviço de hospedagem de blog.

Em alguns casos, é preciso mudar os valores do seu domínio para permitir que ele aponte um novo servidor de hospedagem. Para alterar o DNS do domínio é preciso adotar os seguintes passos:

  • Encontre o local onde o seu domínio foi registrado;
  • Localize os name servers do serviço de hospedagem de site;
  • Altere o DNS do domínio com o name server.

Ao efetuar o contrato de um serviço de hospedagem de sites você será informado a respeito dos nameservers referentes a essa hospedagem. Eles também servem para conectar o seu domínio ao servidor de hospedagem

Ao obter essas informações, você deve voltar para o painel da empresa onde o domínio foi registrado. Por fim, é preciso inserir os valores do name server na área de edição do domínio e salvar o processo.

Entretanto, é comum que toda essa mudança tenha um prazo para acontecer, pois em média, o tempo que o DNS leva para ser completamente alterado pode ser de até 72h.

Entenda o que é erro de DNS

Hoje em dia não há quem nunca se deparou com o incômodo aviso de que uma determinada página na internet não pode ser acessada. O famoso – e inconveniente – erro de DNS pode aparecer a qualquer momento quando se trata de navegação na web.

Esse aviso aparece porque o servidor DNS não tem o endereço de IP em que o site está localizado, porém ele pode surgir porque o site não exista ou até mesmo devido a uma letra errada na hora de digitar o endereço na URL.

Há também a possibilidade do domínio do site não ter sido renovado. Vale salientar que essa renovação deve ser efetuada anualmente ou conforme contrato feito com a empresa registradora do domínio. 

Como escolher o servidor DNS

O servidor DNS está apto a visualizar quais sites você está acessando, apesar disso, ele nunca sabe o conteúdo que você está acessando. Isso é importante em termos de segurança. 

No entanto, ele também sabe qual é o seu endereço IP, visto que ele necessita oferecer uma resposta a sua requisição. Por essa razão, é importante optar por um servidor DNS que não realizará o vazamento de tais informações. Algumas das opções mais conhecidas são:

A importância do DNS para internet

Os servidores DNS representam um elemento no que diz respeito à funcionalidade e segurança da navegação, especialmente nos dias de hoje, em que garantir uma boa experiência na web é um critério fundamental para qualquer projeto online.

Caso ocorram falhas, tanto em relação a desempenho ou segurança, a experiência amigável fica comprometida, ocasionando lentidão no carregamento das páginas ou até mesmo o direcionamento para sites errados ou comprometidos.

Além disso, sem uma boa segurança na web, torna-se mais fácil a propagação dos crimes cibernéticos, que geralmente consistem na aplicação de golpes e roubos de informações valiosas.

Portanto, optar por um servidor DNS de qualidade, bem como saber os procedimentos para alterá-lo quando necessário, é uma informação importante para quem trabalha no universo digital.

Deixe um comentário

-

-

-

-

*Consulte condições no site

Ótima hospedagem por EXCELENTE preço.

-80